Contraste
  • Aumentar fonte
  • A+
  • Diminuir fonte
    A-

    Aparecida – SP

     Aparecida, popularmente conhecida como Aparecida do Norte em razão da Estrada de Ferro do Norte, está localizada no Vale do Paraíba Paulista, distante 170 km de São Paulo. Em 2019 sua população era de pouco mais de 36.000 habitantes.

    Tudo em Aparecida gira em torno de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, padroeira do Brasil (de quem sou devoto), e, consequentemente, do Santuário Nacional de Aparecida.

    O título de Padroeira do Brasil foi-lhe dado em 1930 pelo Papa Pio XI , a pedido do Clero Brasileiro. No dia 31 de maio de 1931, o Presidente  Getúlio Vargas e autoridades religiosas a proclamaram como “Padroeira do Brasil”.

    Já estive na cidade diversas vezes, aproveitava para passar o dia lá quando estava em em Pouso Alegre (já publicado no blog), distante 160 km dali. Em geral, ia à Basílica apenas para assistir a uma missa e voltava. Em 2019 retornamos à cidade, desta vez para passarmos três dias, fazermos o tour religioso e, claro, para assistirmos à missa. 

    É comum as pessoas fazerem uma lista de locais no Brasil que gostariam de conhecer, como praias, parques nacionais, capitais, cidades históricas, mas dificilmente Aparecida entraria na lista, a não ser que a pessoa seja devota de Nossa Senhora Aparecida ou muito católica. Minha sugestão, independente de qualquer coisa, é: inclua Aparecida no seu roteiro, realmente é fantástica! Tudo muito organizado e limpo, com muitas atrações além da Basílica. Em alguns momentos eu comentava: padrão Disney de organização.

    Uma boa maneira de se planejar para conhecer o Santuário é dividir as atrações em três partes. É possível fazer tudo sem carro, dependendo do local em que estiver hospedado e se gostar e não tiver problemas para caminhar.

    1. Santuário Nacional
      • Basílica
      • Capelas
        • Capela das Velas
        • Capela do Batismo
        • Capela de São José
        • Capela da Ressurreição
        • Capela do Santíssimo
        • Capela das Confissões
      • Memorial da Devoção
        • Cinema
        • Museu de Cera
      • Teleférico e Mirante
      • Cúpula e Museu
      • Torre Brasília
        • Museu
        • Mirante
      • Campanário
      • Subsolo da Basílica
        • Sala das Promessas
        • Loja Oficial
        • Livraria Santuário
        • Estúdio da TV Aparecida
        • Mistério do Rosário
      • Monumento à Nossa de Fátima
      • Memorial dos Construtores
      • Presépio
      • Praça de Alimentação
      • Loja das Velas
      • Estacionamento
    2. Cidade do Romeiro
      • Caminho do Rosário
      • Jardim do Devoto 
      • Monumento ao Romeiro
      • Obelisco dos Construtores
      • Trem do Devoto – vai até o Porto Itaguaçu
      • Lojas com artigos religiosos
      • Agência de Viagens
      • Café Obelisco
      • Pizzaria Tutti i Santi
      • Sorveteria
      • Pedalinho
      • Capela de São Geraldo Majela
      • Passeio de Barco pelo Rio Paraíba – do Porto Itaguaçu até o local onde a imagem de Nossa Senhora foi encontrada.
    3. Passarela da Fé e Basílica Velha

    Vou começar a história, como se diz, pelo começo, contando “Como Tudo Começou”, e depois vou prosseguir até os dias atuais, em um maravilhoso passeio.

    Como Tudo Começou

    A sequência dos fatos históricos mais relevantes estão descritos abaixo em ordem cronológica e estão ilustrados com fotos do Museu de Cera do Santuário.

    Tudo começou com o primeiro milagre, quando em outubro de 1717, a imagem de Nossa Senhora da Conceição – a Aparecida! foi retirada das águas do Rio Paraíba do Sul pela rede de três pescadores: João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia. Eles estavam pescando no rio já fazia algum tempo, mas nada haviam pescado. Rezaram, então, à Virgem Maria pedindo a ajuda de Deus. Ao lançarem a rede, encontraram primeiro o corpo de uma imagem da Virgem Maria toda suja de lodo. Ao lançarem a rede novamente, “pescaram” a cabeça da imagem. A partir desse momento, a pesca ficou abundante, tanto que logo tiveram que retornar, pois o peso poderia afundar a embarcação. 

    Museu de Cera do Santuário – Os três pescadores

    A imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida esteve na casa do Pescador Felipe Pedroso desde que foi encontrada em 1717 até 1732. Até então, era apenas uma devoção familiar.

    Museu de Cera do Santuário – Casa dos Pescadores

    O primeiro religioso a documentar os relatos dos pescadores que encontraram a imagem de Nossa Senhora foi o Padre José Alves Vilella – Vigário da Igreja de Santo Antônio, da cidade de Guaratinguetá.

    Por volta de 1732, Padre José Alves, Atanásio Pedroso e mais alguns devotos construíram uma Capelinha de pau a pique no Bairro do Itaguaçu.

    Museu de Cera do Santuário – Primeira Capelinha

    Padre José Alves também foi responsável pela construção da capela no alto do Morro dos Coqueiros, a Capela da Conceição Aparecida, aberta à visitação pública em 1745. 

    Museu de Cera do Santuário – Padre José Alves Vilella e a Capela da Conceição Aparecida

    O número de fiéis não parava de aumentar e, em 1834, foi iniciada a construção de uma igreja maior (a chamada Basílica Velha), sendo inaugurada em 1888. 

    Em 1894, chegaram os Missionários Redentoristas alemães, que assumiram a administração pastoral do Santuário Nacional.

    Museu de Cera do Santuário – Padres Redentoristas José Wendel e Lourenço Gahr

    Com o passar do tempo, houve necessidade de um local maior ainda para os romeiros e, em 1955, teve início a construção da Basílica Nova. 

    Em 1967, o Papa Paulo VI concedeu a Rosa de Ouro à Nossa Senhora Aparecida em comemoração ao Jubileu dos 250 anos da imagem encontrada no Rio Paraíba do Sul.               

    Jubileu dos 250 anos – Papa Paulo VI

    Em 1978, a imagem de Nossa Senhora Aparecida sofreu um atentado, que a quebrou em quase 200 pedaços. A imagem foi restaurada por Maria Helena Chartuni, restauradora do MASP. Antes, já havia passado por outros restauros nos anos de 1946, 1950 e 1965.

    Museu de Cera do Santuário  Restauradores Maria Helena Chartuni (restauro 1978) e Padre Alfredo Morgado (restauro 1946)

    Em 4 de julho de 1980, o Papa João Paulo II rezou aos pés da imagem de Nossa Senhora. Foi a primeira visita de um Pontifice ao Brasil, ocasião em que ele concedeu à nova igreja o título de “Basílica Menor” e a consagrou como o maior Santuário Mariano do mundo.

    Museu de Cera do Santuário – Visita do Papa João Paulo II ao Brasil

    As atividades religiosas no Santuário Nacional passaram a ser realizadas, em definitivo, a partir do dia 3 de outubro de 1982, quando aconteceu a transladação da Imagem Milagrosa da Basílica Velha para a Basílica Nova.

    Em 1984, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) elevou a Basílica à Santuário Nacional.

    Em 2017 foi comemorado o Jubileu de 300 anos de Nossa Senhora Aparecida – reportagem G1 de 2017.

    Hospedagem

    Aparecida tem várias opções de hospedagem, para todos os gostos e bolsos, muitas são próximas do Santuário. Nossa preferência são os Hotéis da Rede Rainha, pertencentes ao Santuário:  Hotel Rainha do Brasil, mais antigo e luxuoso, e o Rainha dos Apóstolos (antigo Hotel San Diego), que foi reformado e incorporado à rede. Eles ficam dentro de uma grande área cercada, com amplo estacionamento, bonito paisagismo, lago, gramados e muitos canteiros de flores.

    Área do Complexo de Hotéis da Rede Rainha
    Área do Complexo de Hotéis da Rede Rainha
    Área do Complexo de Hotéis da Rede Rainha

     Optamos pelo Rainha dos Apóstolos por oferecer tudo o que queríamos com melhor custo/benefício: localização, conforto, serviços e preço bom. O Hotel dispõe de restaurante. 

    Hotel Rainha dos Apóstolos
    Hotel Rainha do Brasil

    Os dois hotéis estão bem próximos do Santuário e ao lado da Cidade do Romeiro. Se preferir ir a pé para a Basílica, dirija-se à passarela que passa sobre a Avenida Itaguaçu e sairá no estacionamento do Santuário. É uma caminhada de 1,5 km – 20 minutos. Outra opção é usar o serviço de traslado oferecido pelos hotéis. Veja o mapa abaixo.

    As fotos abaixo são da Basílica vista da janela do quarto do Hotel Rainha dos Apóstolos (viagem que fizemos em 2021). Na viagem de 2019, a vista do quarto era da Cidade do Romeiro, que fica do outro lado, ambas muito bonitas.

    Basílica vista do Hotel Rainha dos Apóstolos
    Basílica vista do Hotel Rainha dos Apóstolos

    Mesmo que não esteja hospedado em qualquer um dos dois hotéis, é permitido entrar para conhecer e apreciar o local e até mesmo almoçar em um dos restaurantes.  Basta estacionar na Cidade do Romeiro e atravessar a ponte que liga ao complexo de hotéis.

    Ponte que liga os hotéis à Cidade dos Romeiros

    Restaurantes

    A cidade oferece várias opções, porém, fizemos as refeições em apenas três locais: na Praça de Alimentação do Santuário, no Hotel Rainha do Brasil – excelente buffet, e no hotel Rainha dos Apóstolos – onde estávamos hospedados. 

    Uma opção interessante para a noite, é comer uma pizza na Cidade dos Romeiros na Pizzaria Tutti i Santi – não comemos lá por causa da pandemia, pois passamos na porta e estava lotada.

    Estacionamento no Santuário

    O estacionamento é enorme, pago, com uma das entradas pela Avenida Itaguaçu.

    Entrada do estacionamento do Santuário
    Parte do estacionamento

    O Complexo do Santuário é bem completo, tem tudo para tornar sua visita muito agradável. Para percorrê-lo com calma e curtir cada atração, além de assistir a uma missa, recomendo ficar três dias em Aparecida.

    Além do que já descrevi anteriormente, o Santuário conta ainda com um Aquário e o Monumento do Tricentenário. E também com um grande Centro de Eventos, um Centro de Apoio ao Romeiro, telefone público, sala de motoristas, sala de imprensa, sala de segurança, posto médico, sanitários espalhados por todo o complexo, loja de velas, dentre outros atrativos.

    Para  conhecer os artistas e as obras que compõem todo o complexo do Santuário, clique aqui.

    Uma das obras sociais mantidas pelo Santuário é o Lar Nossa Senhora Aparecida, iniciada como um asilo por Santa Madre Paulina em 1923.

    Todas as fotos publicadas são do Blog Brasília na Trilha. Muitas informações dos atrativos foram tiradas do site oficial A12.

    Posts Relacionados

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Ultimas Postagens

    ver todas

      Museu Casa Kubitschek (Belo Horizonte – MG)

      O  Museu Casa Kubitschek – MCK, está localizada em Belo Horizonte, no Bairro da Pampulha, na Avenida Otacílio Negrão de Lima – 4188, em frente ao calçadão que contorna a Lagoa da Pampulha. Ele está a 700 metros da Igrejinha da Pampulha (post do Brasília na Trilha). A casa modernista foi projetada por Oscar Niemeyer e construída entre os […]

        Santuário Arquidiocesano São Francisco de Assis – Igrejinha da Pampulha (Belo Horizonte – MG)

        O Santuário Arquidiocesano São Francisco de Assis, mais conhecido como Igrejinha da Pampulha, está localizado em Belo Horizonte, no bairro da Pampulha, na Avenida Otacílio Negrão de Lima, no calçadão que contorna a Lagoa da Pampulha. A Igrejinha da Pampulha foi a última edificação do Conjunto Arquitetônico da Pampulha. Em 2016, o Conjunto conquistou o […]

          Belo Horizonte – MG

          Belo Horizonte, cidade centenária, é a capital do Estado de Minas Gerais. Sua população estimada pelo IBGE em 2021 era de 2,5 milhões de habitantes, sendo o sexto município mais populoso do país, o terceiro da Região Sudeste e o primeiro de seu estado. Belo Horizonte, carinhosamente chamada de BH, tem muitas opções de passeio, tenha certeza de que vai precisar de mais de uma […]

            Praça Israel Pinheiro – Praça do Papa (Belo Horizonte – MG)

            A Praça Israel Pinheiro, mais conhecida como Praça do Papa, está localizada em uma das regiões mais altas de Belo Horizonte (1.100 metros de altitude), no Bairro Mangabeiras, quase aos pés da Serra do Curral. Seguindo pela região central da cidade pela Avenida Afonso Pena, chegará à Praça da Bandeira, é só continuar subindo por […]

              Feira de Arte e Artesanato – Feira Hippie (Belo Horizonte – MG)

                A Feira de Arte e Artesanato é realizada aos domingos, das 7 às 14 horas, no centro da cidade, na Avenida Afonso Pena, entre a Praça Sete e a Rua Guajajaras. O Palácio das Artes e o Parque Municipal Américo Renné Giannetti  (post do Brasília na Trilha) estão localizados em frente à feira. A Feira […]

                Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Belo Horizonte – MG)

                O Parque Municipal Américo Renné Giannetti é o mais antigo e principal parque de Belo Horizonte, localizado no centro da cidade, ao lado da Avenida Afonso Pena, onde é realizada todos os domingos a famosa e tradicional Feira de Arte e Artesanato (Feira Hippie) (post do Brasília na Trilha). Praticamente dentro da área do parque está […]