Contraste
  • Aumentar fonte
  • A+
  • Diminuir fonte
    A-

    Melbourne (Austrália)

    Melbourne é a cidade mais populosa da Austrália, com mais de 5 milhões de habitantes. É a capital do estado de Victória. Está localizada na Baía de Port Phillip, onde, no ponto mais ao norte, situa-se o centro da cidade, próximo ao estuário do Rio Yarra

    Melbourne foi fundada em 30 de agosto de 1835, declarada cidade em 1847, pela Rainha Victória, e se tornou capital da colônia recém-criada de Victória em 1851. Depois da criação da Federação da Austrália, em 1901, a cidade serviu como sede provisória do governo até 1927.

    Durante a corrida do ouro vitoriana da década de 1850, transformou-se em uma das maiores e mais ricas cidades do mundo. 

    Melbourne está a 870 km de Sydney e a 660 km da capital da Austrália, Camberra. Veja no mapa abaixo a localização de Melbourne e das principais cidades da Austrália.

    Nossa chegada à Austrália foi por Sydney, onde fizemos uma conexão para Melbourne. Chegamos em Melbourne no dia 5 de agosto de 2023, sábado, às 22 horas, para uma estadia de mais de 30 dias.

    Apesar de cansados com a longa viagem, já iniciamos os passeios no dia seguinte com força total, caminhando por cerca de 15 km pela região central da cidade. Estávamos tão cansados que registramos pouco do que vimos na memória. Mas era importante segurar o sono e o cansaço até a noite.

    Nesta viagem, a família Brasília na Trilha estava completa. Eu e minha esposa saímos do Brasil; nossa filha, saiu de Lisboa, onde mora; e nos juntamos a nosso filho, que mora em Melbourne.

    Aqui farei posts com o resumo do que fizemos em cada dia, no formato de diário; e também posts mais completos por grupos de interesse, como museus, parques, igrejas, mercados, entre outros.

    Dia 6 de agosto (domingo)

    Nosso primeiro dia de passeio. Saímos pela manhã e fizemos o reconhecimento da região próxima de onde nos hospedamos (Collins Street – 241). Em seguida, partimos para uma longa caminhada para tentarmos nos ajustar mais rápido ao fuso horário, pois se ficássemos em casa iriamos acabar dormindo e seria mais difícil entrar no ritmo.

    Nosso apartamento não poderia estar em uma localização melhor: de frente para a Collins Street, uma rua muito movimentada, cheia de atrativos, que irei descrever ao longo do post. Descendo a Collins Street viramos à direita no primeiro quarteirão na Elizabeth Street; dois quarteirões depois viramos à direita novamente, na Bourke Street, rua da grande loja Myer, e seguimos até o seu final, onde está o Parlamento de Victória. Ao lado, o Jardim do Parlamento.

    Caminhamos mais uma pequena distância para conhecer duas igrejas e dois parques: a Catedral de St. Patrick (São Patrício), igreja católica; e a St. Peter’s Eastern Hill, uma igreja anglicana; e os Parques Treasury Gardens e Fitzroy Gardens (os links do Brasília na Trilha).

    Seguimos depois para a região que margeia o Rio Yarra, uma caminhada de 1,5 km aproximadamente. Atravessamos a Ponte Princess sobre o Rio Yarra (um dos muitos cartões postais da cidade) e fomos almoçar em uma praça de alimentação do Cassino Crown. Passamos rapidamente pelo Centro de Convenções, que fica ao lado. Essa região é uma das mais turísticas da cidade e ali voltamos diversas vezes para explorar cada cantinho nos dias seguintes.

    Para finalizar, fomos conhecer a Federation Square, localizada ao lado da famosa estação de trem Flinders Station e da Princess Bridge, e a apenas 600 metros de nosso apartamento. Foi nesta praça que montaram telões para que a população pudesse assistir aos jogos da Copa do Mundo de Futebol Feminino, que estava acontecendo ainda no mês de agosto. Ao redor da praça estão dois museus sobre os quais comentarei no post sobre museus.

    Ficamos muito cansados neste dia, mas tivemos uma excelente amostra de como seriam interessantes nossos dias em Melbourne.

    Dia 7 de agosto (segunda-feira)

    Levantamos um pouco mais tarde, tomamos o café da manhã bem devagar e saímos para conhecer apenas a Igreja anglicana St Paul’s, localizada em frente a Flinders Station e a apenas um quarteirão de nosso apartamento. Às quartas-feiras, às 13 horas, tem concerto nesta igreja (solicitam uma contribuição, não obrigatória). Nós assistimos a um dos concertos na última semana de nossa estadia.

    St Paul’s Cathedral

    Em seguida fomos ao supermercado Coles (na Elizabeth Street), onde passaríamos quase todos os dias. Voltamos para casa para almoçarmos.

    À tarde, atravessamos a Princess Bridge sobre o Rio Yarra para conhecermos a National Gallery of Victoria – NGV Internacional, localizada na St Kilda Rd, em um edifício bem grande, que chama a atenção. Além de exposições pagas há exibições gratuitas.

    National Gallery of Victoria – NGV Internacional

    Seguimos caminhando até o Santuário da Lembrança (Shrine Remembrance), mais um cartão postal da cidade. O Shrine é a união de um museu com um monumento, rodeado de belíssimas paisagem.

    Ao lado do Shrine, mais uma maravilha da cidade – o Royal Botanic Gardens Victoria (Jardim Botânico de Melbourne).

    Jardim Botânico

    Na volta para casa passamos pelos jardins Kings Domain, Queen Victoria Gardens e o Alexander Gardens (ao lado do Rio Yarra).

    Pegamos o calçadão às margens do Rio Yarra até o Five Gays, onde lanchamos.

    Já estava escuro quando voltamos para casa, antes, contemplamos a iluminação desta região do Rio Yarra.

    Post em construção – em breve mais conteúdo

    Posts Relacionados

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Ultimas Postagens

    ver todas

      Roteiro de Bike – Passadiço Ribeirinho de Loures – Lisboa (Portugal)

      Passadiço Ribeirinho de Loures O Passadiço Ribeirinho de Loures é uma passarela de madeira, do tipo palafita, às margens do Rio Tejo, sobre uma zona de sapais e lodaçais, destinada a pedestres e bicicletas, com de 6,15 km de extensão. Começa em Bobadela, na Ponte Ciclo pedonal do Rio Trancão (a 1,5 km da Ponte Vasco da […]

        Brasília na Trilha – 10 anos

        Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos em registrar esta e outras viagens […]

          Diamantina – MG

          Brasília na Trilha – 10 anos Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos […]

            Caminhada Costeira Coogee a Bondi – Sydney (Austrália)

            Coastal Walkway (caminhada costeira) é o percurso realizado a pé pela costa leste australiana entre as praias de Coogee e a badalada Bondi ou vice-versa (links de posts do Brasília na Trilha). O trecho de uma praia à outra é de 6 km, simplesmente fantástico, imperdível. Gastamos 3 horas para percorrer todo o percurso, parando […]

              Bondi Beach – Sydney (Austrália)

              Bondi (originalmente Boondi, pronuncia-se “Bon-dai”) dá nome ao bairro e à praia, uma das mais badaladas da região metropolitana de Sydney, localizada a apenas 7 km da área central da cidade. Bondi, North Bondi e Bondi Junction têm menos de 12 mil habitantes e formam um dos maiores centros comerciais e residenciais de Sydney. Há […]

                Coogee Beach – Sydney (Austrália)

                Coogee Beach foi a terceira e última praia de Sydney que conhecemos, em nosso quarto dia de Sydney (5 de setembro de 2023). Era inverno, mas o dia estava ensolarado, ótimo para caminhar pela praia, pela calçada da orla e para percorrer a costa entre Coogee e Bondi. Estava ventando menos e foi possível ficar […]