Contraste
  • Aumentar fonte
  • A+
  • Diminuir fonte
    A-

    Igreja de São Martinho – Sintra (Portugal)

    A Igreja de São Martinho está localizada no centro histórico de Sintra, local que todo turista passa obrigatoriamente, bem próxima do Palácio Nacional de Sintra e do Posto de Turismo.

    Martinho de Tours  foi um militar, monge e, mais tarde, bispo da Cidade dos Turões (atual Tours), sendo considerado santo pela Igreja Católica. Venerado como São Martinho de Tours, tornou-se o primeiro Santo não mártir a receber culto oficial da Igreja e se tornou um dos Santos mais populares da Europa medieval. Tradicionalmente, no dia 11 de novembro, é realizada uma festa com muita castanha e vinho novo em vários países da Europa, em comemoração ao dia do Santo.

    A Igreja primitiva de São Martinho foi construída entre 1147 e 1154, a pedido do Rei Dom Afonso Henriques, tendo sido ampliada e reformada por Dom Diniz. No século XVI, o Rei Dom Manuel I, que empregava uma política de restauração do patrimônio, fez novas reformas, que se mantiveram até o terremoto de 1755, que destruiu toda igreja, causando inclusive a morte do padre e fiéis que assistiam à missa. As obras de reconstrução foram até 1773.

    Igreja de São Martinho

    As cantarias da igreja antiga foram utilizadas na obra de reconstrução das paredes. A nova igreja ficou com estilo arquitetônico pombalino em seu exterior, em alusão ao Marquês de Pombal, que foi fundamental na reconstrução de Lisboa após o terremoto de 1755.

    Fachada da Igreja de São Martinho
    Entrada da Igreja de São Martinho

    No interior da igreja, as paredes são pintadas com uma técnica que imita o mármore. O púlpito em mármore tem uma cobertura de talha dourada; o arco triunfal que precede o altar-mor é ladeado por duas pinturas alusivas à Paixão de Cristo; o altar é barroco, em talha dourada e apresenta a imagem de Cristo Crucificado e é ladeado por nichos com esculturas de São Martinho e do Sagrado Coração de Jesus. Apenas três pinturas, de meados do século XVI, foram preservadas após o terremoto de 1755 – “São. Martinho e o pobre”, “São Pedro” e “Santo Antônio” – atribuídos a Diogo de Contreiras, um pintor maneirista português ativo entre 1521 e 1562, e que foi até algum tempo identificado como o Mestre de São Quintino.

    Igreja de São Martinho
    Igreja de São Martinho
    Igreja de São Martinho
    Igreja de São Martinho

    Mediante agendamento, é possível visitar o Museu de Arte Sacra, que conta com uma coleção de arte sacra proveniente de outras igrejas de Sintra, com alguns itens de escultura, pintura e livros de temática religiosa, além de três pinturas quinhentistas. Há também algumas peças de valor histórico-cultural, entre as quais pratas, paramentos e pergaminhos do século XV, assim como pratas e paramentos do século XVII.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Ultimas Postagens

    ver todas

      Roteiro de Bike – Passadiço Ribeirinho de Loures – Lisboa (Portugal)

      Passadiço Ribeirinho de Loures O Passadiço Ribeirinho de Loures é uma passarela de madeira, do tipo palafita, às margens do Rio Tejo, sobre uma zona de sapais e lodaçais, destinada a pedestres e bicicletas, com de 6,15 km de extensão. Começa em Bobadela, na Ponte Ciclo pedonal do Rio Trancão (a 1,5 km da Ponte Vasco da […]

        Brasília na Trilha – 10 anos

        Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos em registrar esta e outras viagens […]

          Diamantina – MG

          Brasília na Trilha – 10 anos Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos […]

            Caminhada Costeira Coogee a Bondi – Sydney (Austrália)

            Coastal Walkway (caminhada costeira) é o percurso realizado a pé pela costa leste australiana entre as praias de Coogee e a badalada Bondi ou vice-versa (links de posts do Brasília na Trilha). O trecho de uma praia à outra é de 6 km, simplesmente fantástico, imperdível. Gastamos 3 horas para percorrer todo o percurso, parando […]

              Bondi Beach – Sydney (Austrália)

              Bondi (originalmente Boondi, pronuncia-se “Bon-dai”) dá nome ao bairro e à praia, uma das mais badaladas da região metropolitana de Sydney, localizada a apenas 7 km da área central da cidade. Bondi, North Bondi e Bondi Junction têm menos de 12 mil habitantes e formam um dos maiores centros comerciais e residenciais de Sydney. Há […]

                Coogee Beach – Sydney (Austrália)

                Coogee Beach foi a terceira e última praia de Sydney que conhecemos, em nosso quarto dia de Sydney (5 de setembro de 2023). Era inverno, mas o dia estava ensolarado, ótimo para caminhar pela praia, pela calçada da orla e para percorrer a costa entre Coogee e Bondi. Estava ventando menos e foi possível ficar […]