Contraste
  • Aumentar fonte
  • A+
  • Diminuir fonte
    A-

    Igrejas – Melbourne (Austrália)

    Assim como os parques, as igrejas costumam ser paradas obrigatórias em nossas viagens e em Melbourne não foi diferente. As igrejas e templos ajudam a contar a história do local e, geralmente, são ricas em arte e arquitetura. No Brasil e em alguns países da Europa e da América do Sul predominam as igrejas católicas, mas na Austrália, colonizada pelos ingleses, predominam os templos das religiões anglicana, luterana e presbiteriana.

    Em comum, a beleza arquitetônica de todas elas. Em algumas, assistimos a concertos gratuitos de órgão, piano e instrumentos de corda e de sopro. Em todas fomos muito bem recebidos.

    A entrada nos templos é gratuita e a maior parte deles fica aberta durante o dia.

    Igreja de St. Peter’s Eastern Hill

    St. Peter’s Eastern Hill é uma comunidade anglo-católica desde cerca de 1900, quando o recém-nomeado vigário Ernest Selwyn Hughes introduziu a missa solene usando vestimentas e incenso. 

    A pedra fundamental foi lançada por La Trobe em 18 de junho de 1846. É um dos poucos edifícios em Melbourne anteriores à corrida do ouro da década de 1850 e um dos mais antigos em seu local original no centro da cidade. Durante os anos da corrida do ouro, quatrocentos batismos e o mesmo número de casamentos eram realizados a cada ano. Em 1854, sua capacidade foi ampliada para 1.050 lugares – boa parte deste espaço eram galerias que foram removidas em 1896.

    O destaque em seu interior são o órgão e os vitrais que retratam aspectos do renascimento católico até o início do século XX. Um dos três painéis mostra Marian Hughes, a primeira mulher a fazer votos religiosos desde a Reforma. Ela é retratada fazendo seus votos a Edward Pusey. A Igreja tem uma forte tradição musical com o seu coro. 

    St. Peter’s Eastern Hill está localizada ao lado da Catedral de São Patrício (igreja católica) e sua entrada principal está voltada para o Jardim do Parlamento e não para a rua. Chegamos para conhecê-la quando estava terminando uma missa de domingo e fomos recepcionados de maneira calorosa pelo presbítero.

    Dias depois, fizemos a visita ao Jardim do Parlamento, de onde pudemos fotografar a fachada da igreja de outro ângulo.

    St. Peter’s Eastern Hill
    St. Peter’s Eastern Hill

    Catedral de São Patrício (St. Patrick’s Cathedral)

    A Catedral de São Patrício é uma igreja católica conhecida internacionalmente como um dos principais exemplos da arquitetura neogótica. Ela tem o status de ‘basílica menor’ (uma das cinco da Austrália). É a sede da Arquidiocese de Melbourne e por este motivo é denominada Catedral (onde abriga a cadeira do Arcebispo – do latim: cathedra).

    Após mais de 70 anos de construção, a St. Patrick’s Cathedral foi concluída em 1939. A igreja tem 103,6 metros de comprimento sendo a maior da Austrália. As duas torres frontais têm cerca de 61 metros de altura, enquanto a central tem aproximadamente 105 metros de altura.

    A igreja é dedicada a São Patrício, o pioneiro bispo irlandês que liderou fiel e corajosamente a Igreja na Irlanda e que iniciou muitas mudanças naquela sociedade.

    A Catedral está localizada na Albert Street – 486 – East Melbourne, em frente ao Fitzroy Gardens, que também vale muito a pena conhecer.

    Catedral de São Patrício

    Além de entrar na igreja, é claro, aprecie por todos os ângulos sua arquitetura externa; observe as estátuas, entre elas a de Daniel O’Connell, denominado o Libertador. Ele foi um reconhecido líder político da maioria católica romana da Irlanda, na primeira metade do século 19.

    Estátua de Daniel O’Connell
    Estátua na frente da Catedral de São Patrício

    O interior da igreja tem muitos pontos de destaque: as colunas de basalto; o teto de madeira; a capela do santíssimo e as sete capelas que formam uma meia lua atrás do altar; o piso decorado com mosaicos venezianos; o altar de mármore e alabastro; e os vitrais em alabastro translúcido, que conferem ao corpo do edifício um brilho dourado.

    Capela da Catedral de São Patrício
    Capela do Santíssimo
    Catedral de São Patrício

    O órgão da catedral é do final do século XIX e tem 4.500 tubos. Nas missas de domingo é possível ouvi-lo acompanhado do coral St. Patrick’s Cathedral Singers.  Veja os horários das missas.

    Órgão da Catedral de São Patrício

    St Paul’s Cathedral

    A St Paul’s Cathedral é a principal igreja anglicana de Melbourne. Ela está localizada na região central da cidade, em frente à Federation Square e à Flinders Station, na esquina das ruas Swanston e Flinders. É impossível passar ao lado dela e não se impressionar com a beleza de sua arquitetura.

    St Paul’s Cathedral

    A catedral foi projetada pelo arquiteto inglês neogótico William Butterfield e concluída em 1891, exceto as torres, que foram construídas com um design diferente de 1926 a 1932. É um dos principais marcos arquitetônicos de Melbourne .

    As terras onde ela foi construída pertenciam aos aborígenes da nação Kulim. Ainda hoje a igreja reconhece este fato e presta homenagens a estes povos originários.

    Assim que entrar na igreja um recepcionista lhe perguntará seu idioma e lhe entregará uma cartilha com a história da igreja e também informações sobre os vitrais, os sinos e demais objetos que compõem o templo.

    Guia da St Paul’s Cathedral
    Guia da St Paul’s Cathedral

    A visita à igreja é gratuita e às quartas-feiras, às 13 horas, tem um concerto de música aberto ao público. O concerto é gratuito, mas pedem uma contribuição, não obrigatória.

    Post em construção – em breve mais conteúdo

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Ultimas Postagens

    ver todas

      Roteiro de Bike – Passadiço Ribeirinho de Loures – Lisboa (Portugal)

      Passadiço Ribeirinho de Loures O Passadiço Ribeirinho de Loures é uma passarela de madeira, do tipo palafita, às margens do Rio Tejo, sobre uma zona de sapais e lodaçais, destinada a pedestres e bicicletas, com de 6,15 km de extensão. Começa em Bobadela, na Ponte Ciclo pedonal do Rio Trancão (a 1,5 km da Ponte Vasco da […]

        Brasília na Trilha – 10 anos

        Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos em registrar esta e outras viagens […]

          Diamantina – MG

          Brasília na Trilha – 10 anos Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos […]

            Caminhada Costeira Coogee a Bondi – Sydney (Austrália)

            Coastal Walkway (caminhada costeira) é o percurso realizado a pé pela costa leste australiana entre as praias de Coogee e a badalada Bondi ou vice-versa (links de posts do Brasília na Trilha). O trecho de uma praia à outra é de 6 km, simplesmente fantástico, imperdível. Gastamos 3 horas para percorrer todo o percurso, parando […]

              Bondi Beach – Sydney (Austrália)

              Bondi (originalmente Boondi, pronuncia-se “Bon-dai”) dá nome ao bairro e à praia, uma das mais badaladas da região metropolitana de Sydney, localizada a apenas 7 km da área central da cidade. Bondi, North Bondi e Bondi Junction têm menos de 12 mil habitantes e formam um dos maiores centros comerciais e residenciais de Sydney. Há […]

                Coogee Beach – Sydney (Austrália)

                Coogee Beach foi a terceira e última praia de Sydney que conhecemos, em nosso quarto dia de Sydney (5 de setembro de 2023). Era inverno, mas o dia estava ensolarado, ótimo para caminhar pela praia, pela calçada da orla e para percorrer a costa entre Coogee e Bondi. Estava ventando menos e foi possível ficar […]