Contraste
  • Aumentar fonte
  • A+
  • Diminuir fonte
    A-

    Laguna Cejar – Deserto de Atacama (Chile)

    O tour da Laguna Cejar que contratamos tem quatro atrativos: a Laguna Cejar e a Laguna Piedra (onde entramos na água) e mais dois, distantes 10 Km adiante: a Laguna Tebinquinche e Ojos del Salar. Todos os atrativos estão no Salar do Atacama. Este foi nosso quarto destino no Deserto de Atacama, no dia 6 de novembro de 2023.

    O passeio foi realizado no período da tarde. Por volta das 14h30, o guia/motorista Paul passou para nos pegar no Hotel Don Raúl, em São Pedro de Atacama, onde estávamos hospedados. Pela manhã, fomos ao Valle del Arcoiris, ambos, roteiros contratados da Lucas Carvalho Turismo. Veja detalhes aqui.  

    Consulte em sua agência se o roteiro engloba esses quatro atrativos citados.

    O deslocamento até a Laguna Cejar é pequeno, aproximadamente, 80 km ida e volta. Todo o trajeto é feito em estrada de terra em ótimas condições.

    Estrada para Laguna Cejar
    A caminho da Laguna Cejar

    O Salar de Atacama está dentro da Reserva Nacional los Flamencos, que tem uma área de aproximadamente 740 km² e uma diversidade de atrações, incluindo montanhas, salares, formações rochosas, lagoas, áreas arqueológicas, flora e fauna, e é dividida em sete seções:

    Cada uma delas com altitudes e condições climáticas diferentes, além de fauna e flora diversificadas. É possível encontrar vicunhas, guanacos, alpacas, llamas; raposas; pequenos roedores como viscachas e chinchilas; andorinhas; falcões; gaivotas andinas; condores; nhandus (parentes das emas), flamingos; cervos; dentre outras espécies. A fauna é composta principalmente por árvores de pequeno porte como a pimienta, a chanhar e o algarrobo; arbustos como tolas, llaretas, cachiyuyos e paja brava; e plantas como a anhanhuca, a rica rica e a brea, além de cactos, alguns gigantes.

    No dia anterior ao tour, a agência envia as instruções com o nome do guia, o horário que a van passará no hotel, dicas de vestuário e dá outras informações pertinentes.

    Neste passeio é recomendado levar protetor solar e labial, óculos de sol, boné ou chapéu, calçado confortável (são feitas pequenas caminhadas), água (1,5 litro), agasalho (no final do dia pode esfriar se estiver ventando). Os itens acima são essenciais para todos os passeios e neste é necessário levar roupa de banho e chinelos.

    O passeio à Laguna Cejar pode ser feito em veículo próprio ou com alguma agência de turismo. Se for por conta própria, consulte antes os horários, pois na parte da manhã o acesso é livre, mas à tarde é reservado para as agências. E compre o ingesso antes em Laguna Cejar y Piedra.

    Como comentei no post sobre São Pedro de Atacama, as agências recomendam fazer primeiro os passeios de baixas altitudes e ir aumentando gradativamente para se acostumar, mas nem sempre isso é possível. Neste passeio, a altitude está entre 2.300 e 2.500 metros, boa opção para iniciar.

    Assim que chegamos, paramos rapidamente na recepção do parque. A entrada para as Lagunas Cejar e Piedra custa 15 mil CLP (R$ 89,00), e para a Laguna Tebinquiche e Ojos del Salar o valor é de 5 mil CLP (R$ 23,00). O ingresso não está incluído no pacote do tour, sendo pago à parte e em dinheiro (peso chileno).

    Entrada e estacionamento da Laguna Cejar
    Vista geral da Laguna Cejar

    Laguna Cejar

    A Laguna Cejar, que dá nome ao tour, ao contrário do que se imagina, não é a laguna onde nos banhamos, mas sim uma laguna de contemplação. É a primeira do passeio, onde chegamos após percorrer uma pequena trilha demarcada até um deck de madeira, que funciona como um mirante para apreciarmos tudo. Além de uma bela paisagem observamos alguns flamingos e outras aves migratórias.

    Laguna Piedra

    A Laguna Piedra é o grande diferencial do passeio, a menos de 1 km da Laguna Cejar. O percurso é feito a pé por uma trilha demarcada e plana. Além de apreciar a bela paisagem e a cor deslumbrante da lagoa, aqui podemos entrar e flutuar em suas águas salgadas. Ao fundo, alguns vulcões completam a paisagem.

    Caminho entre a Laguna Cejar e a Laguna Piedra

    No dia que fizemos o passeio estava bem quente (novembro) e não ventava, então não sentimos frio para entrar na água fria, foi bem refrescante. A concentração de sal na água é muito alta o que resulta na flutuação de nosso corpo. É uma sensação muito boa. Deve-se entrar lentamente, não pular ou bater braços e pernas. O guia orienta a não afundar a cabeça, só boiar, relaxar e curtir.

    As visitas são agendadas com hora marcada, não sendo possível ficar lá por longo período. Talvez tenhamos ficado de 20 a 30 minutos por lá, tempo suficiente para desfrutar do local.

    Saindo da Laguna fizemos uma pequena caminhada até os vestiários, onde é possível tomar uma ducha de água doce, obrigatória, pois seu corpo fica coberto de sal. Além das duchas há banheiros e vestiários para se trocar.

    Caminho da Laguna Piedra até os vestiários
    Vestiários e duchas na Laguna Piedra
    Duchas na Laguna Piedra
    Vestiário, duchas e banheiros na Laguna Piedra

    Voltamos para a van e seguimos para a Laguna Tebinquinche e para los Ojos del Salar, que fica a pouco mais de 10 km da Laguna Cejar.

    Laguna Tebinquinche e Ojos del Salar

    Laguna Tebinquinche

    A Laguna Tebinquinche é bem rasa mas não é permitido entrar na água. Os blocos de sal até parecem neve. A combinação do branco do sal, o tom verde claro da água, a vegetação os vulcões ao fundo formam um cenário de filme. 

    Percorremos uma pequena trilha próxima da laguna e tiramos muitas fotos, enquanto nosso guia nos passava informações sobre região.

    Encontrei na internet vários relatos de que o pôr do sol por lá é muito bonito, mas ainda era cedo.

    Ojos del Salar

    Ojos del Salar está a 4 km da Laguna Tebinquinche. Os Ojos são dois pequenos poços de águas cristalinas, esverdeadas e profundas no meio do deserto. Não é permitido entrar.

    Ojos del Salar
    Ojos del Salar

    Depois deste passeio incrível, seguimos em direção a São Pedro de Atacama e no caminho paramos sob a sombra de umas árvores, em pleno deserto, para o nosso trivial piquenique, onde pudemos contemplar o pôr do sol. Foi muito agradável este momento.

    Chegamos em São Pedro por volta de 19h30.

    Voltando para Aão Pedro de Atacam

    As regras para acesso aos parques são alteradas conforme a decisão dos administradores, então é sempre bom conferir antes. Por exemplo: antigamente podia fazer piqueniques dentro dos parques, atualmente (2023) não pode. Era permitido entrar nos poços Ojos del Salar e na Laguna Tebinquinche, em 2023 não mais. Já teve períodos de interditarem uma ou outra Laguna, ou seja, convém conferir sempre.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Ultimas Postagens

    ver todas

      Roteiro de Bike – Passadiço Ribeirinho de Loures – Lisboa (Portugal)

      Passadiço Ribeirinho de Loures O Passadiço Ribeirinho de Loures é uma passarela de madeira, do tipo palafita, às margens do Rio Tejo, sobre uma zona de sapais e lodaçais, destinada a pedestres e bicicletas, com de 6,15 km de extensão. Começa em Bobadela, na Ponte Ciclo pedonal do Rio Trancão (a 1,5 km da Ponte Vasco da […]

        Brasília na Trilha – 10 anos

        Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos em registrar esta e outras viagens […]

          Diamantina – MG

          Brasília na Trilha – 10 anos Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos […]

            Caminhada Costeira Coogee a Bondi – Sydney (Austrália)

            Coastal Walkway (caminhada costeira) é o percurso realizado a pé pela costa leste australiana entre as praias de Coogee e a badalada Bondi ou vice-versa (links de posts do Brasília na Trilha). O trecho de uma praia à outra é de 6 km, simplesmente fantástico, imperdível. Gastamos 3 horas para percorrer todo o percurso, parando […]

              Bondi Beach – Sydney (Austrália)

              Bondi (originalmente Boondi, pronuncia-se “Bon-dai”) dá nome ao bairro e à praia, uma das mais badaladas da região metropolitana de Sydney, localizada a apenas 7 km da área central da cidade. Bondi, North Bondi e Bondi Junction têm menos de 12 mil habitantes e formam um dos maiores centros comerciais e residenciais de Sydney. Há […]

                Coogee Beach – Sydney (Austrália)

                Coogee Beach foi a terceira e última praia de Sydney que conhecemos, em nosso quarto dia de Sydney (5 de setembro de 2023). Era inverno, mas o dia estava ensolarado, ótimo para caminhar pela praia, pela calçada da orla e para percorrer a costa entre Coogee e Bondi. Estava ventando menos e foi possível ficar […]