Contraste
  • Aumentar fonte
  • A+
  • Diminuir fonte
    A-

    Museu de Artes Decorativas Portuguesas – Lisboa (Portugal)

    Museu de Artes Decorativas Portuguesas está localizado na Freguesia de Santa Maria Maior, no centro histórico de Lisboa, na Região de Alfama, no Largo Portas do Sol, continuação da Rua Limoeiro. Está a menos de 100 metros do Miradouro Santa Luzia (post do Brasília na Trilha) e em frente ao Miradouro das Portas do Sol (post do Brasília na Trilha).

    Esta região é repleta de turistas, uma das mais movimentadas de Lisboa, principalmente por ter muitas atrativos próximos, como a Igreja da SéMiradouro Santa Luzia, Miradouro das Portas do SolMiradouro da GraçaIgreja do Convento da GraçaIgreja de Santo Antônio, Castelo de São Jorge, Panteão NacionalIgreja de São Vicente de ForaPraça do Comércio e muitos outros (os links deste parágrafo são do Brasília na Trilha).

    Para ir até lá a melhor forma é de metrô até a Estação Terreiro do Paço – Linha Azul, localizada na Praça do Comércio e seguir o roteiro do mapa abaixo. Da Estação Terreiro do Paço até o Museu são 800 metros. A melhor forma de conhecer a região realmente é a pé, mas se preferir pode ir no Elétrico 28 ou 12, que passa ao lado do ou de Tuk Tuk (nunca usei), ou até mesmo de App de transporte/táxi.

    O Museu está instalado no Palácio Azurara, em frente ao Largo Portas do Sol. O edifício tinha chamado nossa atenção pelo tamanho e pela cor vibrante, mas não imaginamos que fosse um museu. Ficamos na dúvida se o visitaríamos ou não. Surpreendeu-nos bastante, muito rico. 

    O Museu recria o ambiente aristocrático, com uma das coleções mais representativas do panorama das Artes Aplicadas em Portugal.

    Visitar o Museu é fazer uma viagem pelas Artes Decorativas do século XV ao século XVIII. São diferentes núcleos temáticos: Mobiliário, Têxteis, Prataria, Porcelana Chinesa, Faiança Portuguesa e Azulejos, Pintura, Desenho, Escultura e Encadernação.

    Os objetos estão distribuídos em vários espaços: Átrio, Escada Nobre, Salão Nobre, Sala Cadaval, Sala dos Presépios, Sala Dom João V, Núcleo da Cadeira Portuguesa, Sala das Vitrinas, Quarto de Dom José I e Dona Maria, Sala Dom José, Sala Dona Maria I, Sala Hexagonal, Sala de Música, Sala Central, Sala de Jantar, Quarto do Século XVII, Sala das Miniaturas e Sala dos Chavões .

    A coleção do Museu foi reunida ao longo de vários anos por Ricardo do Espírito Santo Silva, banqueiro, economista, grande amador de arte, mecenas e desportista português e doada ao Estado em 1953.

    Clique no link a seguir para obter informações de Horários e Preços. Observe que não abre às terças-feiras.

    Dentro do Museu tem loja e Cafeteria.

    Reserve ao menos 1 hora para visita.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Ultimas Postagens

    ver todas

      Roteiro de Bike – Passadiço Ribeirinho de Loures – Lisboa (Portugal)

      Passadiço Ribeirinho de Loures O Passadiço Ribeirinho de Loures é uma passarela de madeira, do tipo palafita, às margens do Rio Tejo, sobre uma zona de sapais e lodaçais, destinada a pedestres e bicicletas, com de 6,15 km de extensão. Começa em Bobadela, na Ponte Ciclo pedonal do Rio Trancão (a 1,5 km da Ponte Vasco da […]

        Brasília na Trilha – 10 anos

        Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos em registrar esta e outras viagens […]

          Diamantina – MG

          Brasília na Trilha – 10 anos Diário de viagem Há dez anos surgia a inspiração para a criação do blog Brasília na Trilha. A ideia nasceu quando estávamos a caminho de Diamantina – MG, para uma aventura em veículo 4×4, com minha esposa e nossos filhos, além de outros amigos também em carros 4×4. Pensamos […]

            Caminhada Costeira Coogee a Bondi – Sydney (Austrália)

            Coastal Walkway (caminhada costeira) é o percurso realizado a pé pela costa leste australiana entre as praias de Coogee e a badalada Bondi ou vice-versa (links de posts do Brasília na Trilha). O trecho de uma praia à outra é de 6 km, simplesmente fantástico, imperdível. Gastamos 3 horas para percorrer todo o percurso, parando […]

              Bondi Beach – Sydney (Austrália)

              Bondi (originalmente Boondi, pronuncia-se “Bon-dai”) dá nome ao bairro e à praia, uma das mais badaladas da região metropolitana de Sydney, localizada a apenas 7 km da área central da cidade. Bondi, North Bondi e Bondi Junction têm menos de 12 mil habitantes e formam um dos maiores centros comerciais e residenciais de Sydney. Há […]

                Coogee Beach – Sydney (Austrália)

                Coogee Beach foi a terceira e última praia de Sydney que conhecemos, em nosso quarto dia de Sydney (5 de setembro de 2023). Era inverno, mas o dia estava ensolarado, ótimo para caminhar pela praia, pela calçada da orla e para percorrer a costa entre Coogee e Bondi. Estava ventando menos e foi possível ficar […]